Durante os meses de janeiro e fevereiro de 2012, iniciou-se na UHE Retiro Baixo, as marcações eletrônicas das espécies migradoras do rio Paraopeba (bacia do rio São Francisco). Dentre elas, destacam-se: Curimatás-pacu (Prochilodus argenteus); curimatás-pioa (Prochilodus costatus) e dourado (Salminus franciscanus). Para a escolha das espécies, levou-se também em consideração a importância ecológico-economica para a bacia, a ocorrência no Sistema de Transposição de Peixes, além do peso e do tamanho dos exemplares frequentadores.

Depois de identificados, pesados e medidos, os exemplares capturados passaram por procedimentos cirúrgicos rotineiros e tiveram amostras de tecidos coletadas para análise de DNA. Após a inserção do transmissor e sutura, os exemplares passaram por período de observação e recuperação para serem liberados com segurança no reservatório da UHE Retiro Baixo.

O objetivo da marcação de peixes no Rio Paraopeba é verificar os padrões de migração destas espécies da bacia, permitindo investigar suas preferências, tais como locais de reprodução e área de uso. Assim poderemos saber onde e quando as espécies utilizam as diferentes partes do rio.

Devido às intensas atividades de pesca na região, a UHE Retiro Baixo, por meio do Programa de Comunicação Social, solicita o apoio da comunidade local. Para os casos de captura de algum desses exemplares de peixes, entre em contato com a usina pelos telefones: (90XX31) 34092917 OU (90XX38)3729-1300 -  A LIGAÇÃO É GRATUITA. É também de grande importância que seja informada a data, o local da captura, as condições gerais do peixe (aparência externa) e, se possível, fotografias (mesmo as que forem tiradas de aparelho celular!).