As lagoas marginais são áreas inundadas pelos rios durante os períodos chuvosos. Após a ocorrência das cheias anuais, quando as águas dos rios abaixam, essas áreas ficam isoladas. Os peixes desovam no leito do rio e os ovos são levados pela correnteza. Aqueles que alcançam águas mais calmas, como as lagoas marginais, têm mais chances de sobrevivência devido a abundancia de alimentação, maior penetração de luz, menor concentração de predadores, etc.

As lagoas marginais podem ser perenes ou temporárias, sendo que as temporárias ao secarem tornam o ambiente mais fértil para nutrir o rio de matéria orgânica na próxima cheia. As perenes, nas próximas cheias permitem que os peixes, já em maior porte, retornam ao rio. Em razão da importância ambiental das lagoas marginais, a UHE Retiro Baixo tem realizado campanhas para monitoramento dos peixes do rio Paraopeba, buscando aumentar o conhecimento sobre a ecologia do rio e definir as melhores condições de manejo e conservação das espécies existentes.